Realizado em São Paulo ato de solidariedade a Cuba e pelo fim do bloqueio dos EUA

Foi realizado no último dia 26 de setembro, no Cineclube Vladimir Herzog, em São Paulo, ato de solidariedade a Cuba e o pelo fim do bloqueio estadunidense contra a ilha socialista.

Organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, o evento teve a exibição do documentário “Bloqueio: uma guerra contra Cuba”, produzido pelo Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba.

A atividade que foi coordenada pelo jornalista Vitor Ribeiro, diretor jurídico do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo e coordenador do Coletivo de Jornalista e Comunicadores Amigos de Cuba, contou com a participação de Altamiro Borges, presidente do Centro de Imprensa Alternativa Barão de Itararé e da Cônsul Geral de Cuba em São Paulo, Nélida Hernandez Carmona.

Nélida, em sua intervenção, abordou os impactos negativos dessa política em Cuba, defendendo que o bloqueio é um elemento que limita o desenvolvimento da economia cubana e causa enormes dificuldades na vida cotidiana do povo cubano. A diplomata também falou sobre a nova política de Trump para Cuba, um retrocesso em relação aos pequenos avanços da gestão Obama.

Altamiro Borges usou sua experiência em Cuba para fazer sua fala. Ele elencou 4 elementos determinantes da resistência do povo cubano e da Revolução diante do bloqueio e das agressões imperialistas: as conquistas da Revolução, o sentimento nacional e anti-imperialista, a organização popular com a participação de um povo crítico e o carisma de Fidel Castro.

Borges também alertou que com a vitória de Trump nos EUA e a mudança na correlação de forças na América Latina vivemos uma nova realidade, diferente daquela que Obama reatou diplomaticamente com Cuba e que o Brasil ajudou a financiar o porto de Mariel na ilha socialista. O jornalista disse que o momento atual é de tensão, que Trump é um inimigo para humanidade e que por isso devemos reforçar a solidariedade com Cuba.

Vários participantes, incluindo Nivaldo Santana, Secretário de Relações Internacionais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), expressaram solidariedade com Cuba e repudiaram a agressão imperialista, enfatizando que o povo cubano é dotado de consciência política, determinação de luta e organização; bem como intervenções solidárias de dirigentes do Sindicato dos Arquitetos e  de Elza Lobo, prisioneira política da ditadura brasileira (64-85) e amiga histórica de Cuba.

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e o Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba (MPSC) também marcaram presença no ato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s