É reconhecida a contribuição de Cuba no movimento dos festivais

O ministro-conselheiro da embaixada da Rússia em Havana, Serguey Reshchikov, destacou que Cuba ocupa uma posição muito especial dentro do movimento juvenil mundial, porque é um exemplo ilustre da resistência contra a hegemonia dos Estados Unidos e as condições difíceis que impõe o bloqueio econômico dessa nação

O fortalecimento das relações bilaterais entre Cuba e a Rússia no contexto do 19º Festival Mundial da Juventude e os Estudantes, e a contribuição da nação antilhana neste evento mundial, motivou à realização de uma troca entre os funcionários da embaixada da Rússia em Cuba, o Bureau Nacional da União de Jovens Comunistas (UJC) e uma representação dos delegados cubanos que assistiu ao festival juvenil.

A primeira secretária da UJC, Sucely Morfa González, agradeceu às autoridades russas o apoio oferecido «à segunda delegação que mais participantes levou ao evento internacional», simbolizando uma expressão de lealdade, solidariedade e irmandade entre ambos os povos. Isto «permitiu mostrar as experiências de Cuba solidária, internacionalista e humana, mas, sobretudo, que é um referente para o mundo de resistência e luta incansável por sua soberania».

Durante a troca com os delegados, a presidenta da Federação de Estudantes do Ensino Médio (FEEM), Niuvis García, declarou que a representação cubana percebeu os resultados em termos de educação, esporte e saúde, entretanto o melhor palco para denunciar o cerco econômico imposto pelos Estados Unidos contra Cuba, as agressões contra Venezuela e outros países do mundo foi o Tribunal Antiimperialista.

Para Yisel Hernández Barrios, delegada do Instituto de Medicina Tropical Pedro Kourí, foi muito importe partilhar as experiências com as novas gerações revolucionárias e progressistas, e sentir o carinho e respeito durante as ovações de viva Cuba, Fidel e o Guerrilheiro Heroico em diferentes idiomas e sotaques.

Representando o Ministério das Relações Exteriores, Alejandro Behmaras, disse por seu lado, que a nação euroasiática demonstrou a capacidade de juntar o melhor da juventude progressista do mundo, em um momento de acirramento das campanhas da mídia contra países como Cuba e a Rússia, por só mencionar dois exemplos. Contudo, «o sucesso de juntar a mais de 20 mil jovens de todas as estruturas políticas, transmite uma mensagem de que um mundo diferente é possível e que Rússia não fica sozinha».

O poder da amizade como idioma universal surpreendeu ao presidente nacional das Brigadas Técnicas Juvenis, Ricmar Rodríguez Gutiérrez, quem teve a oportunidade no evento de procurar um consenso à necessidade de solucionar problemas comuns como a mudança climática.

No encontro, onde transcendeu também a capacidade organizativa da nação russa para realizar um evento que mostrou o desdobramento tecnológico e logístico. O ministro-conselheiro da embaixada da Rússia em Havana Serguey Reshchikov, destacou que Cuba ocupa uma posição muito especial dentro do movimento juvenil mundial, porque é um exemplo ilustre da resistência contra a hegemonia dos Estados Unidos e as condições difíceis que impõe o bloqueio econômico dessa nação.

Os jovens são os líderes do futuro. Necessitamos unir os esforços progressistas para conseguir a verdadeira democracia mundial, assinalou, ao passo que expressou sua satisfação pelos jovens cubanos que «puderam conhecer uma verdadeira Rússia, que é amiga verdadeira do povo de Cuba».

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s